Ir para conteúdo

Mais um ano

Mais um dia, como outro qualquer,

Relembro a minha recente infância:

Brincar de boneca quando quiser!

Os dias são mais coloridos quando se é criança

 

Vem o vestibular e, mais tarde,

As contas pra pagar

Vê-se que o mundo não é perfeito

Como a criança tende a sonhar

 

A criança cresce e amadurece

A infância fica no passado

Como um tesouro num baú, guardado

 

Mas aquela boneca

Que na gaveta tira uma soneca

Sorri-lhe e mostra a infância

Que a menina nunca deixará

Marina Franconeti Ver tudo

Escritora e mestranda na USP em Filosofia, na área de Estética, pesquisando Manet e o feminino. Ama pintar aquarelas, descobrir a magia oculta nas tintas e na prosa do mundo.

5 comentários em “Mais um ano Deixe um comentário

  1. Mais uma volta ao redor do Sol. Muito bolo de chocolate e brigadeiro, muita sorte em ter um bom metabolismo e muita força de vontade pra, se for o caso, queimar as gordurinhas na academia depois.
    Felicidade e mais coisa boa a gente não deseja em datas específicas que isso é muita mesquinhez. Tenha isso todo dia!
    Beijo.

    Curtir

  2. Paarabens pra você, nesta daataa queerida, muuuiiiiitas felicidades, muitos anos de vida.
    E pic, é pic, é hora, é hora, é hora!
    RA TIM BUM

    TSOLA, TSOLA, TSOLA!

    PARAABENS MÁÁÁÁ : D

    Falando nisso…minhas bonecas estão REALMENTE guardadas na gaveta..hauahaua, coitadas estão se alimentando de pó e do próprio cabelo ruim delas…HAUAHAUAHAUAH. Não usam Natura, fazer o que né?

    Curtir

  3. Sabe que é bem assim que me sinto às vezes?
    Com uma vontade de voltar para trás, pena que não dá!!!

    parabéns, Má!!!

    Sentido dúbio, pelo poema e pelo aniversário!!!

    Acho que você conseguiu sintetizar bem o que sentimos com o passar dos anos…

    Curtir

  4. Pois é, saudades das bonecas!!!
    Com esta idade?
    Eu que o diga!!! rs.rs..
    O nosso lado criança, sempre nos acompanhará, ainda bem!
    Trazendo-nos a magia de uma alegria ao chupar um sorvete, comer um delicioso e enorme brigadeiro, limpar uma tigela com o dedo, sem a preocupação de se lambuzar, enfim, rir com a mesma inocência de uma criança.
    Parabéns por tudo que você é, e por aquilo que haverá de ser!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Momentum Saga

A palavra escrita brilha como uma janela acesa no caos. E, então, ela alça voo e dança no ar.

Aline Valek

Blog da escritora

na cabeceira

A palavra escrita brilha como uma janela acesa no caos. E, então, ela alça voo e dança no ar.

Querido Clássico

A palavra escrita brilha como uma janela acesa no caos. E, então, ela alça voo e dança no ar.

Fright Like a Girl

A palavra escrita brilha como uma janela acesa no caos. E, então, ela alça voo e dança no ar.

Cine Varda

duas amigas apaixonadas por cinema, escrevendo sobre mulheres

Cinema na Varanda

Podcast semanal com Chico Fireman, Michel Simões e Tiago Faria

Artrianon

Arte e cultura

Rainhas Trágicas

Mulheres notáveis que fizeram História

Sopa de Letras

Literatura e outros

Antimidia Blog

Textos sem sentido, para leituras sem atenção, direcionados às pessoas sem nada para fazer.

sigoescrevendo

Um manifesto de palavras sob a regência de cada momento.

Portal de Crônicas

Cá entre nós

1001 Scribbles

Random and Abstract Lines

WordPress.com

WordPress.com is the best place for your personal blog or business site.

%d blogueiros gostam disto: