Ir para conteúdo

O cão

O cão chega à porta do quarto onde escrevo
Hesita….e avança por entre as patas…
Fita-me.
Fitamo-nos.
Os olhos dele,
Grandes e brilhantes,
Guardam em si um segredo.
Será só um cão?
Possuidor somente de instinto?
Só sei que os olhos me encaram.
Olhos… vá, de ressaca.
Talvez, por eu estar entre livros, é que os olhos do meu cão
Sejam motivo de um poema.
Olhos nos olhos…
Quase com terror?
Não diria terror, só surpresa.
Duas criaturas incomunicáveis e solitárias…
Mas, só com um olhar,
A cumplicidade enigmática entre um cão e o seu dono se faz revelar.

***

(É uma referência ao poema O Gato, de Mario Quintana)

Marina Franconeti Ver tudo

Escritora e mestranda na USP em Filosofia, na área de Estética, pesquisando Manet e o feminino. Ama pintar aquarelas, descobrir a magia oculta nas tintas e na prosa do mundo.

5 comentários em “O cão Deixe um comentário

  1. Ma. Seu futuro sucesso se deve com certeza ao fato de você conseguir aflorar sentimentos nos leitores de seus textos. Se deve ao fato de você conseguir transformar uma situação quase que banal (o fato do seu cão ter entrado no seu quarto enquanto você escrevia) em uma situação majestática (a relação e a comunicação entre animais e seres humanos). Enfim, o que quis dizer com isso foi: Foi um ótimo texto.

    Curtir

  2. Esse texto, que foi dedicado ao meu chaveiro… hahaahah
    Pergunta? Isso realmente aconteceu? Do seu cachorro fazer isso? Ou foi o só paráfrase do poema? E, se aconteceu isso com o seu cachorro, o fato te fez lembrar do poema? Eu sou doida mesmo de te encher de pergunta, né?
    Mas ficou legal, eu gostei.
    E sempre Machado de Assis, né?

    Curtir

    • Sempre quis escrever algo sobre o meu cachorro, pelo carinho que tenho por ele
      Então, quando li o poema do Mario Quintana, logo pensei nas várias vezes em que o meu cachorro me olha enquanto escrevo, anda pela casa querendo descobrir o que cada um está fazendo. Troquei o Gato pelo Cão e modifiquei a ideia do poema.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Momentum Saga

A palavra escrita brilha como uma janela acesa no caos. E, então, ela alça voo e dança no ar.

Aline Valek

Blog da escritora

na cabeceira

A palavra escrita brilha como uma janela acesa no caos. E, então, ela alça voo e dança no ar.

Querido Clássico

A palavra escrita brilha como uma janela acesa no caos. E, então, ela alça voo e dança no ar.

Fright Like a Girl

A palavra escrita brilha como uma janela acesa no caos. E, então, ela alça voo e dança no ar.

Cine Varda

duas amigas apaixonadas por cinema, escrevendo sobre mulheres

Cinema na Varanda

Podcast semanal com Chico Fireman, Michel Simões e Tiago Faria

Artrianon

Arte e cultura

Rainhas Trágicas

Mulheres notáveis que fizeram História

Sopa de Letras

Literatura e outros

Antimidia Blog

Textos sem sentido, para leituras sem atenção, direcionados às pessoas sem nada para fazer.

sigoescrevendo

Um manifesto de palavras sob a regência de cada momento.

Portal de Crônicas

Cá entre nós

1001 Scribbles

Random and Abstract Lines

WordPress.com

WordPress.com is the best place for your personal blog or business site.

%d blogueiros gostam disto: