Ir para conteúdo

As pedras que rolam…

Chão que eu toco,
Pedras correm atropelando-se nesse pisar,
O caminho tentam retomar,
A paz do momento estático.
A rocha rola inesperadamente,
Não sabe como se manter.
Mas tem vida ainda a percorrer!
Vozes balbuciam críticas,
Opinam sobre minhas escolhas,
Sendo que o sapato que uso é meu,
As rochas que quicam com o meu andar
Pertencem à ação que escolhi.
Chão que sustenta
Rompe-se em terra
E em rachaduras que anseiam por um grande final.
Como as pedras.

Inspirado na ótima música de Lenine, Chão, a mais bela tradução do que está sempre sob nossos pés. Clique aqui para ouvir!

Marina Franconeti Ver tudo

Escritora e mestranda na USP em Filosofia, na área de Estética, pesquisando Manet e o feminino. Ama pintar aquarelas, descobrir a magia oculta nas tintas e na prosa do mundo.

Um comentário em “As pedras que rolam… Deixe um comentário

  1. E tinha uma pedra no meio do caminho!!! rs Você se esqueceu disso!!! E era do SEU caminho, caminho que você escolheu… Chão que você escolheu pra te sustentar e que possui a solidez que você conseguiu cultivar!!!

    Gostei e eu acho que me fez pensar…
    Comecei até a rimar..
    Acho que é melhor eu parar!!! hahaaha

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Momentum Saga

A palavra escrita brilha como uma janela acesa no caos. E, então, ela alça voo e dança no ar.

Aline Valek

Blog da escritora

na cabeceira

A palavra escrita brilha como uma janela acesa no caos. E, então, ela alça voo e dança no ar.

Querido Clássico

A palavra escrita brilha como uma janela acesa no caos. E, então, ela alça voo e dança no ar.

Fright Like a Girl

A palavra escrita brilha como uma janela acesa no caos. E, então, ela alça voo e dança no ar.

Cine Varda

duas amigas apaixonadas por cinema, escrevendo sobre mulheres

Cinema na Varanda

Podcast semanal com Chico Fireman, Michel Simões e Tiago Faria

Artrianon

Arte e cultura

Rainhas Trágicas

Mulheres notáveis que fizeram História

Sopa de Letras

Literatura e outros

Antimidia Blog

Textos sem sentido, para leituras sem atenção, direcionados às pessoas sem nada para fazer.

sigoescrevendo

Um manifesto de palavras sob a regência de cada momento.

Portal de Crônicas

Cá entre nós

1001 Scribbles

Random and Abstract Lines

WordPress.com

WordPress.com is the best place for your personal blog or business site.

%d blogueiros gostam disto: